Lamas Bier

Água+Malte+Lúpulo+Fermento+Doidos=Lamas Bier Veja mais »

Lamas Brew Tool

O APP do Cervejeiro Caseiro Veja mais »

Fichários Lamas

Suas receitas, bem guardadas Veja mais »

maltes The Swaen

A alma que sua cerveja precisava Veja mais »

Lúpulo Na Veia

Primeiro Kit Single Hop do Brasil, experimente.... Veja mais »

 

Category Archives: lama mud

A Missa – Sede dos Lamas

A tão sonhada autosuficiencia foi alcançada!!!!

Um dia histórico para os Lamas. Hoje temos 4 tipos que foram apreciadas juntas com um churrascos básico. A Lama Porcaria, Lama Mud, Lama Revolution 32 e a estreiante em barril Lavoro II (leva especial do Encontro da Acerva Paulista).

Antes de mais nada, resovelmos estreirar nossos rotulos, e ai estao para vc´s verem:

Lama Revolution 32 – Na garrafa de 500ml o rótulo ficou profissional!!

Todas elas juntos – Revolution 32, Porcaria e Mud.

Em outro ângulo.

Na realidade a Missa de hoje foi para estreiar a chopeira. Estavamos receosos da Lama Lavoro II (weissbier com especiarias) não estar legal. Mas ao tomarmos elas, mostrou-se uma legítima Lamas Bier, muito saborosa, espuma densa e persistente e aroma citrico, caracteristica básica dessa cerveja. Só tomamos dois copos para economizar para o Encontro de sábado da Acerva Paulista.

Nossa chopeira e nossa ultima leva , a lama Lavoro II, especialmente feita para o encontro da Acerva Paulista.

Creme persistente – Lavoro II

Agora é esperar o sábadão chegar e tomar todas elas…

A Missa – Extraordinária – Sede dos Lamas

Na última quarta, nos reunimos para acertar os detalhes final de nossa chopeira. Agora podemos falar que sabemos fazer uma chopeira, ou enganar bem :). Foi uma experiência bem bacana, aceitamos encomendas hehe 🙂

Resolvemos abrir uma Lama Revolution 32 que ainda esta bem nova (a ansiedade não nos deixou esperar mais), fizemos o primming dela no sábado e com o tempo um pouco frio como está esperávamos mais tempo para a carbonatação. Porém a supressa veio com o belo creme que ela apresentou.

Lama Revolution 32 e nossa chopeira ao fundo. Boa formação de creme

O aroma lembra caramelo e também um pouco de alcool. Estimamos em 6,7% o percentual alcoólico. O malte torrado deu um sabor de café no retrogosto muito agradável. O amargor , 26 IBU, esta equilibrado com o dolce resultado dos 6,7% de álcool e do próprio amargor dos grãos torrados. Ficou uma cerveja muito saborosa e equilibrada. Para nós, cada gole pedia outra mas somos ultra suspeitos para comentar.


Nossa american stout ao fundo harmonizando aqui com um churrasco. E na frente a Lamas Mud, uma America Pale Ale. Essa Mud foi degustada pelo Mauricio do Brejas para nós foi uma honra e seus comentários foram otimos para melhorarmos alguns detalhes, mas de modo geral ficamos bem felizes com ele. Reproduzo aqui ele : ” A Mud tem um aroma muito
gostoso, o floral lupulado sobressai bem. O corpo é correto e o amargor é
sentido suavemente, dando vontade de beber mais.
Críticas propositivas: Melhorar a formação e duração da espuma (no nosso
copo ficou meio flat) e corrigir um leve diacetil, que é sentido na
garganta no aftertaste.” Confesso que não consegui sentir o diacetil, mas se ele falou ta falado, uma fermentação pode ajudar a diminuir mais (ou maturação), o mestre Michael Jackson ja falou que em pale ales é aceitavel um leve diacetil Mas no próximo sabado nos encotraemos novamente com o Mauricio para uma segunda rodada de degustação e para fazer o curso da Cilene Soarin de análise sensorial. Acho que depois de sabado ficaremos mais “afiados” (ou naos hehe) para sentir e determinar os aromas e sabores de nossa cerveja e principalmente suas origens.

ATUALIZAÇÃO DO DIA 10/08/2009 : Mauricio voltou a tomar junto com o Italiano e nao voltaram a sentir o leve gosto comentando de diacetil. Talvés o tempo maior de refermentação tenha eliminado algum residual. Bom para nós 🙂

A Missa – Bar do Italiano

Ontem a Lamas Bier debutou em um bar, e não poderia ser em lugar melhor, o Bar do Italiano. Haviamos combinando com o Maurício do Brejas, um expert em cervejas, de levar umas Lamas para ele degustar com o Italiano, mas por causa de uma confusão no meu email confudimos os dias. A degustação “oficial” será hoje, e estamos anciosos para ver os resultados. Mas uma prévia tivemos ontem com o Italiano, gente boníssima, que prometeu para nós que se tivesse ruim falaria.

Levamos 2 tipos: A Lama Porcaria e a Lama Mud . A primeira a ser aberta foi a Mud. O aroma dela agradou. O Italiano notou um leve gosto de manteiga ao final do gole. Esse gosto de manteiga é devido a diacetil. Pode ser por contaminação em algum etapa do processo ou pode ser do processo natural de fermentação (diacetil é um subproduto da fermentação, mas que feito corretamente é totalmente atenuado quebrando em outros subprodutos). Como fizemos um dryhopping fica a duvida agora de pode ter sido nessa etapa. Mas ele gostou da Mud e ficamos super felizes com os comentários.
Foi ai que partimos para a Porcaria. Elogiou o bela formação de creme, o aroma também e o corpo. Só foi elegios e nos claro com o ego la em cima nessa altura do campeonato. A sugestao foi acrescentar um pouco mais de lúpulo de amargor para dar um equilibrio maior com o adociacado dela (que devido aos 7% de alcool é bem notado). No fim, a prova que a Porcaria passou no dever de casa : se fosse em escala ele venderia facil no Bar.

Agora vamos aguardar os comentários do Mauricio. E partir para uma nova brassagem, a Lama Porcaria II 🙂 . Mas numa conclusão nós ja chegamos: O dedo do Comendador é fundamental!

Os Lamas reunidos: Amir, Davi, Rogerio, Chico e eu atrás da camera 🙂

Ai com a empolgação ja viram ne…partimos para a Urthell Hop-it. Fulles Golde Pride e a La Trappe Quadrupel

ATUALIZAÇÃO 10/08/2009: Mauricio degustou a Lamas Porcaria e gostou muito, achou bem floral e com amargor acentuado. Um boa cerveja. Também provou a Lamas Mud, seus comentários estão em http://laserzeppelin.blogspot.com/2009/08/missa-extraordinaria-sede-dos-lamas.html

Lama Mud – America Pale Ale

ATUALIZADO NO DIA 05/07/2009
—–
Video da fermentação depois de 12 horas. clique aqui : Lama Mud
—–

Resolvemos fazer uma America Pale Ale para “desovar” umas maltes que estavam passando em nosso estoque e testar uns lúpulos que tinhamos no “fundo da gaveta”.

O dia começou daquele jeito que parece que não vai dar certo com o entregador da nossa água mineral desaperecido. O jeito foi usar água filtrada com um filtro de carvão ativo. Primeira vez que usamos água filtrada. Ajustamos o Ph para 5. Para essa brassagem resolvemos fazer algumas rampas de temperatura para comparar com outra leva nossa que esta maturando, a Lama Porcaria (em breve postamos sobre ela, mas é uma pale ale sem malte pilsen). Usamos uma parada protéica em 55ºC (para a aveia que colocamos), uma parada pra dar um corpo e enfase no alcool em 60ºC , a famosa parada para sacarificação em 68ºC e o stop mash em 75ºC. Os maltes escolhidos foram : pilsen (40%), pale ale (20%), carahell (20%), meloidina (10%) e munich (10%). Usamos também aveia para ver a influencia na formação da espuma. Os lúpulos foram o Hallertauer tradition e o Mt. Hood. O amargor esperado é de 32,1.

Parada protéica para a aveia. Ao fundo algumas Urquells

A O.G foi de 1,055. O fermento usado foi o S-33, nessa vez fizemos um starter com ele antes.

Fim da Brassagem – coloração forte!

Nessa leva, tivemos mais cuidado na moagem dos maltes e isso foi fundamental para aumentar a eficiência da brassagem. O tempo de filtragem foi o melhor desde que começamos a fazer cerveja.

Estiveram presentes : David, Elso e Felipe Hang Loose 😉

Após a primeira filtragremParte da fábrica da Lamas Bier 🙂

agora é esperar para postar o como ficará a Lama Mud