Lamas Brew Club

o Clube para cervejeiros caseiros Veja mais »

Lamas Brew Tool

O APP do Cervejeiro Caseiro Veja mais »

Fichários Lamas

Suas receitas, bem guardadas Veja mais »

maltes The Swaen

A alma que sua cerveja precisava Veja mais »

Lúpulo Na Veia

Primeiro Kit Single Hop do Brasil, experimente.... Veja mais »

 

Category Archives: lama Lavoro

Lama Lavoro III – witibier

Atendendo a pedidos, fizemos novamente a nossa famosa weissbier com especiarias  ou witbier, vai de quem ler e quem quiser seguir o BJCP 🙂 . Para essa leva fizemos um mix com as duas receitas anteriores (Lavoro e Lavoro II ) e seguimos sugestões dos amigos que estavam no Encontro de sócios da Acerva Paulista. Deixamos ela um pouco mais refrescantes, mas ao mesmo tempo acentuando levemente o amargor. Também diminuimos o densidade inicial dela para diminuir o dulçor para sobressair os outros aromas dela
Pronto. Nasce a nova  Lavoro da Lamas Bier, a Lavoro III.
OG = 1,060
IBU= 14
Maltes= mix dos maltes anteriormente usados.
Aqui da pra ver que não se trata de uma legítima witbier segundo o BCJP.
Bom, agora é esperar para ver.

No fundo, o que queriamos mesmo era estreiar nossa nova panela com o novo filtro , a super bazooka lama :).

 
Nossa bazooca (filtro) , feita com malha de inox 304 de 3/4″

O processo de filtragem com essa bazooca surpreendeu. O tempo de filtragem caiu em 80%!!! Muito boa mesmo. Como sobrevivemos tanto tempo sem isso 🙂

Lama Lavoro – witbier


Lama Lavoro
Resolvemos fazer uma “trigo” belga, uma quase “legítima” witbier, também conhecida como cerveja branca. Nosso alvo era chegar perto da Hoeegarden . Apesar de não ser nosso estilo preferido mas pelo desafio de usar um bocado de ingredientes que a princípio podem parecer pra lá de exóticos como sementes de coentro e casca de laranja dentro outros 😉

Na realidade essa brassagem já aconteceu há um tempo, mas só agora estamos postando. A brassagem foi feita no dia 01/05/2009). Estavam nesse dia eu, Chico e o aspirante a cervejeiro Felipe Saci, vulgo Hang Loose :). Usamos maltes pilsen, munich e trigo. E é nesse último malte que esta a razão pq nao podemos chamar a Lavoro de uma legítima witbier, nas witbiers o trigo não é maltado. Não usamos por varias razões, uma delas é que ele é meio durinho de moer e outra que não achamos a tempo. Na lupulagem usamos só um lúpulo que não conheciamos, o Mt. Hood com 5% de alfa ácido. Aqui começamos a inventar 🙂 : colocamos o lupulo no inicio da lupulagem, e os astros da brassagem (coentro em sementes e casca de laranja) no fim.
Como cerveja com trigo é hiper dificil de filtrar o turb é alto e pra tentar contornar isso, usamos um clarificante, o whirfloc.
O fermento escolhido foi o “pau pra toda obra” T-58. Infelizmente no dia da brassagem nosso densimentro quebrou. Portanto nao temos a O.G. Mas a F.G ficou em 1,022. Não atenuou tudo o que poderia, apesar de ter muito fermento no fundo do fermentador no fim da fermentação que durou 7 dias!. Maturamos por 10 dias. Primming com açúcar e 7 dias depois estava pronto para apreciação 🙂

Nossa surpresa com a drinkability dela foi imensa. Muito saborosa e refrescante , os tons cítricos se sobresairam. O cheiro dela dominou o ambiente. A aparência final foi uma cor amarelo ouro e opaco típico das cervejas de trigo belgas. O gosto lembrou a Hoeegarden (palavras do exigente Chico ). E um detalhe: a espuma era duradoura. Buscavamos isso ha tempos 🙂


Cor de Ouro – Ficou muito boa!