Lamas Brew Club

o Clube para cervejeiros caseiros Veja mais »

Lamas Brew Tool

O APP do Cervejeiro Caseiro Veja mais »

Fichários Lamas

Suas receitas, bem guardadas Veja mais »

maltes The Swaen

A alma que sua cerveja precisava Veja mais »

Lúpulo Na Veia

Primeiro Kit Single Hop do Brasil, experimente.... Veja mais »

 

Category Archives: Equipamento

Panela de Alumínio x Panela de Inox

Chegou o momento de montar seu equipamento e surge a primeira dúvida: devo comprar uma panela de alumínio ou de inox? Qual é a mais apropriada para fazer cerveja? Muitos clientes nos perguntam qual a diferença e qual é a melhor opção. Segue os prós e contras das duas panelas para ajuda-los na hora de montar seu equipamento (ou dar uma turbinada na sua produção).

 

Alumínio

A panela de alumínio é muito utilizada pelos cervejeiros por vários motivos. Além de ser muito mais barato que o inox, a panela de alumínio é amplamente comercializada para preparo de alimentos. Para quem gosta de construir seu próprio equipamento, é fácil encontra em mercados e loja especializadas em cozinha industrial.

Outra vantagem do alumínio que o metal tem uma condução de calor maior que o Aço Inox, ou seja, você atingirá as temperaturas de mostura e de fervura mais rápido com a panela de alumínio. Também irá perder calor mais rápido, facilitando o resfriamento do mosto.

panela-pequena-webpanela-inoxA única grande desvantagem da panela de alumínio é que o alumínio oxida facilmente, não sendo possível utilizar produtos de limpeza oxidantes ou a base de soda caustica. Além disso, o alumínio oxida naturalmente com o tempo, depositando uma camada de óxido de alumínio na panela, dando uma aparência feia ao equipamento, com uma cor acinzentada ao invés de prateada. Essa camada de óxido não é prejudicial, na verdade ela protege a panela, porém não é tão bonita e vistosa como o aço inox.

É importante ressaltar que existem várias pesquisas médicas que tentam relacionar o consumo de Alumínio com a doença de Alzheimer mas nunca conseguiram comprovar essa relação. Outro mito em relação ao alumínio é que a acidez do mosto pode degradar a panela, conferindo off-flavour para a cerveja. Se compararmos com outros alimentos que entram em contato com alumínio, como molho de tomate (pH=4,6) e refrigerante (pH=2,5), o pH do mosto é muito menos ácido (pH próximo a 5,2) não sendo suficiente para reagir dessa maneira com o alumínio. Seria necessário um pH próximo a 1,0 para reagir com o alumínio da panela.

Aço Inox

As panelas de aço inox são um sonho para qualquer cervejeiro caseiro. Bonitas e com designer mais legais, são as favoritas dos cervejeiros que levam o hobby mais a sério. Elas brilham mais e é facilmente perceber quando estão bem limpas ou quando estão sujas (ao contrário das panelas de alumínio que sempre tem um aspecto sujo).

Também são mais fáceis de limpar e, tirando o cloro, é possível utilizar uma variedade maior de sanitizantes no inox, sendo mais vantajoso para as cervejarias, por exemplo.

O aço inox é muito mais resistente que o alumínio, sendo mais difícil ter arranhões e amassados do que panelas de alumínio da mesma espessura. A liga do aço inox é muito mais forte, evitando oxidação do metal (apesar do mosto não ter um pH ácido o suficiente para oxidar metais), isso ajuda a aumentar o tempo de vida útil do equipamento.

Porém, além de mais caro, o aço inox não é um bom condutor de calor, sendo necessário mais energia para alcançar as temperaturas de mosturação e fervura, além de demorar mais para resfriar o mosto.

 

E aí, qual panela mais se adequa a você? Na Lamas Brew Shop você encontra as duas opções. Acesse os links:

Alumínio:

8,7 L: http://loja.lamasbrewshop.com.br/caldeirao-panela-de-brassagem-8-litros-lamas.html

32 L: http://loja.lamasbrewshop.com.br/caldeir-o-panela-de-brassagem-32-litros-lamas.html

52 L: http://loja.lamasbrewshop.com.br/caldeirao-panela-de-brassagem-52-litros-lamas.html

 

Inox:

9,6 L: http://loja.lamasbrewshop.com.br/caldeirao-panela-em-inox-96-litros-lamas.html

32 e 52 L: http://loja.lamasbrewshop.com.br/lamas-metal-shop/caldeir-o-panela-de-brassagem-em-inox-lamas.html

 

Referências Bibliográficas:

Smith., B. Aluminum vs Stainless Brewing Pots BeerSmith Home Brewing News

Um Airlock bem diferente, vem ai o Sterilock

Já pensaram um airlock que não borbulha? Pois é….impossível né? Não, os Lamas trazem em primeira mão esta grande novidade, o Sterilock. Ele é um poderoso filtro bacteriológico, lavável e sanitário.

Lançamento mundial na Lamas Brew Shop este airlock mudará completamente sua conceito sobre airlocks. O airlock Sterilock é um poderoso airlock que impede completamente que qualquer contaminante entre em seu fermentador. Fabricado em material atóxico possui um nanofiltro que permite a saída de CO2 mais impede qualquer contaminante de entrar em contato com sua cerveja (até leveduras selvagens)

Fermentador de Fundo Cônico da Lamas Bier

Uma grande dificuldades dos homebrewers é purgar o fermento da fermentação primária com eficiência, isso para resumir a este problema só os outros relacionados ao uso de baldes de fermentação. A maioria de nós no início desse grande hobby, só tem a disposição um balde alimentício (aquelas brancos de 20L) ou um galão de água mineral  e uma panela. Ou seja, o jeito era passar o “líquido precioso” com calma para a panela (tudo devidamente sanitizado) com calma para não vir junto o fermento. Limpar o balde. E novamente com muita cama, voltar a cerveja da panela para o balde para iniciar a fermentação secundária. No fim da fermentação secundária, tudo de novo, se for para engarrafar colocando o primming direto nos baldes. Mas isso é assunto para outro post.
Alguns colegas, colocam uma torneirinha no fundo do balde. Que para purgar o fermento não é eficiente. Muitos, com o tempo, adquirem mais baldes, ai a passagem pela panela não é necessária. E também com a ajuda de um sifão, virar o balde vira coisa do passado.
E isso tudo para que? Evitar oxidação da cerveja  e também diminuir o risco de contaminação de cerveja. Afinal de contas, ficar jogando cerveja de um lado pra outro só é bom quando queremos aerar o mosto para colocar o fermento :).
O sonho de todos nós é o fermentador de fundo cônico. Um “balde” que devido a inclinação de 60º das paredes do fundo, faz com que o fermento se deposite todo numa região concetrada facilitando sua retirada, porque nesse fundo existe uma torneira para purgar o fermento. Ou seja, terminamos a fermentação primária, simplesmente, abrindo a torneira do fundo cônico do balde e purgando o fermento. Pronto. Sem oxidação, sem contaminação. E mais, muito deles ainda possuem uma torneira na início do cone para que possamos acompanhar a fermentação ( medir densidade, sentir aroma e sabores).
Porém o preço de fermentadores de baixo/médio volume de inox aqui no Brasil são proibitivos. Existem opções em plástico alimentício (polipropileno ou pvc) mas também com preços que achamos ainda não serem justo.
Qual a saída? Fazer o nosso próprio fermentador de fundo cônico.
Usando chapas de polipropileno de 0.8mm fizemos um mas com formato retangular, porque a chapa era espessa para tentarmos fazer ele cilíndrico. Esse modo que fizemos gasta-se mais material e deixa o custo dele mais alto um pouco. Mas para um primeiro protótipo esta excelente.
Abaixo, segue o vídeo de estréia do nosso novo fermentador, a todo vapor, fermentando a Greta

Fermentador de Fundo Cônico da Lamas Bier

Uma grande dificuldades dos homebrewers é purgar o fermento da fermentação primária com eficiência, isso para resumir a este problema só os outros relacionados ao uso de baldes de fermentação. A maioria de nós no início desse grande hobby, só tem a disposição um balde alimentício (aquelas brancos de 20L) ou um galão de água mineral  e uma panela. Ou seja, o jeito era passar o “líquido precioso” com calma para a panela (tudo devidamente sanitizado) com calma para não vir junto o fermento. Limpar o balde. E novamente com muita cama, voltar a cerveja da panela para o balde para iniciar a fermentação secundária. No fim da fermentação secundária, tudo de novo, se for para engarrafar colocando o primming direto nos baldes. Mas isso é assunto para outro post.
Alguns colegas, colocam uma torneirinha no fundo do balde. Que para purgar o fermento não é eficiente. Muitos, com o tempo, adquirem mais baldes, ai a passagem pela panela não é necessária. E também com a ajuda de um sifão, virar o balde vira coisa do passado.
E isso tudo para que? Evitar oxidação da cerveja  e também diminuir o risco de contaminação de cerveja. Afinal de contas, ficar jogando cerveja de um lado pra outro só é bom quando queremos aerar o mosto para colocar o fermento :).
O sonho de todos nós é o fermentador de fundo cônico. Um “balde” que devido a inclinação de 60º das paredes do fundo, faz com que o fermento se deposite todo numa região concetrada facilitando sua retirada, porque nesse fundo existe uma torneira para purgar o fermento. Ou seja, terminamos a fermentação primária, simplesmente, abrindo a torneira do fundo cônico do balde e purgando o fermento. Pronto. Sem oxidação, sem contaminação. E mais, muito deles ainda possuem uma torneira na início do cone para que possamos acompanhar a fermentação ( medir densidade, sentir aroma e sabores).
Porém o preço de fermentadores de baixo/médio volume de inox aqui no Brasil são proibitivos. Existem opções em plástico alimentício (polipropileno ou pvc) mas também com preços que achamos ainda não serem justo.
Qual a saída? Fazer o nosso próprio fermentador de fundo cônico.
Usando chapas de polipropileno de 0.8mm fizemos um mas com formato retangular, porque a chapa era espessa para tentarmos fazer ele cilíndrico. Esse modo que fizemos gasta-se mais material e deixa o custo dele mais alto um pouco. Mas para um primeiro protótipo esta excelente.
Abaixo, segue o vídeo de estréia do nosso novo fermentador, a todo vapor, fermentando a Greta

Super Bazoca Lama

Já haviamos comentado que tinhamos feito uma super bazoca em T com malha de Inox no post Mais uma Revolution saindo… . Mas como muitos perguntaram da eficiência dela, nada melhor que um videozinho para mostrar. Valeu cada centavo investido nela 🙂 .
Abaixo segue o video da bazoca Lama em ação após 4º recirculação: